Profissões do futuro: como começar a preparar as novas gerações?

Profissões do futuro: como começar a preparar as novas gerações?

É preciso começar a preparar crianças e adolescentes desde já para todos os possíveis cenários



Nos últimos anos, o cenário profissional vem mudando muito; alguns empregos já deixaram de existir e outros foram criados, e a tendência é que isso continue a acontecer. O motivo principal desse processo é a tecnologia, que vêm revolucionando a sociedade como um todo — nas indústrias, nas escolas e no mercado de trabalho.



Como serão as profissões do futuro?


Segundo um estudo feito pelo Institute For The Future, 85% dos trabalhos que serão realizados em 2030 ainda não existem. Estima-se que mais de 40% das profissões atuais serão automatizadas até lá, sobrando aquelas que exigem principalmente raciocínio e gerenciamento, entre outras tarefas que não podem ser realizadas por robôs.

E justamente com o avanço da tecnologia e da inteligência artificial foi possível ter uma ideia mais clara do que as máquinas poderiam fazer e aspectos em que o ser humano se mostrou indispensável. Um exemplo são as carreiras criativas, principalmente na área de comunicação, o que inclui jornalismo e marketing, por exemplo, ou design e criação de sistemas funcionais e intuitivos, que vêm se tornando cada vez mais importantes.

Acredita-se também que o estilo de trabalho irá mudar, e cada vez menos será preciso se deslocar para um escritório, sendo a maior parte possível das atividades feita em estilo remoto, com equipes flexíveis e colaborações virtuais. Cada vez mais serão exigidos conhecimentos multidisciplinares e multiculturais, sobretudo por causa do mundo globalizado e conectado.

Para essas novas profissões, será preciso também desenvolver novas habilidades e competências, além de aprimorar outras.



Habilidades essenciais


Para estar preparado para as profissões do futuro não basta saber usar as tecnologias mais recentes e estar sempre conectado, é preciso se destacar e se diferenciar das máquinas com algumas habilidades essenciais bem desenvolvidas.


Um artigo publicado pela Harvard Business Review mostrou que com o avanço da tecnologia também aconteceu um aumento da importância de habilidades sociais, principalmente pelo fato de os computadores não poderem desenvolvê-las.

Basicamente, entre as habilidades desejadas para o futuro, podemos citar:


  • inovação criativa;

  • inteligência emocional;

  • inteligência social;

  • habilidades cognitivas;

  • versatilidade e flexibilidade;

  • lógica;

  • pensamento crítico;

  • comunicação;

  • trabalho e colaboração de equipe.


Por ser um cenário em transformação, saber se adaptar e ter um aprendizado constante, principalmente de novas habilidades, é outro ponto fundamental.



Como começar desde já a preparar a nova geração para o futuro?


Para ser um cidadão digital consciente, é preciso começar a ser preparado desde já. O ensino, tanto nas escolas quanto em casa, precisa moldar as crianças e os adolescentes para o que está por vir. Essa adaptação é fundamental para que eles possam se inserir e ser bem-sucedidos no futuro.


O primeiro passo é ensinar aspectos importantes relacionados à tecnologia, como privacidade e segurança digital, imagem pessoal, informação e veracidade dos fatos, copyright e direitos de imagem, cyberbullying e comunicação digital.

Alguns exemplos de como colocar isso em prática são:


  • participar de maneira ativa da educação das crianças;

  • questionar sobre o uso e o funcionamento da tecnologia;

  • incentivar a interação entre si e com a natureza;

  • incentivar a comunicação de maneira adequada;

  • fazer atividades para desenvolver a criatividade e o pensamento crítico;

  • ensinar a fazer pesquisas e buscar fatos verídicos, evitando as “fake news”.


Além disso, é preciso estar sempre ensinando a importância de cada uma das habilidades, respeitar a natureza como um todo, viver em sociedade, da positividade e da produtividade, por exemplo. Alguns estudos também sugerem a necessidade de ensinar hábitos e habilidades de vida, caráter, globalização, valores e outras competências socioemocionais, visando principalmente à formação de cidadãos globais.


Vale ressaltar incentivo é uma parte fundamental de todo esse processo. É preciso incentivar as crianças e adolescentes a serem protagonistas do próprio ensino, de maneira que estes entendam a necessidade de continuarem buscando novos conhecimentos e possam desenvolver melhor as habilidades essenciais.


Preparar as novas gerações para as profissões do futuro pode ser mais fácil do que se imagina, uma vez que a própria internet oferece uma série de conteúdos, plataformas e aplicativos para incentivar e ajudar todos os envolvidos nesse processo.




#profissoesdofuturo #habilidadesdofuturo #futuro #educação #tecnologia #competenciasdoseculo21


0 visualização

© 2020 by Microduino Brasil

  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Facebook Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • Ícone cinza LinkedIn