Cidadãos digitais: a importância de educar os jovens no mundo online

Cidadãos digitais: a importância de educar os jovens no mundo online

Você sabe responder se o seu filho usa a internet com responsabilidade? Descubra a importância da educação digital



Os recém-nascidos entre a metade da década de 1990 e o fim de 2010 foram chamados de “Geração Z”. E o que esses jovens têm em comum? O gosto descontrolado pela tecnologia. Foi quase como se os bebês começassem a vir acompanhados de um celular de dentro do ventre da mãe.


A paixão pelos aparelhos digitais é tanta que uma pesquisa feita pela empresa de revenda de celulares Bank My Cell mostrou que 96% das pessoas com até 23 anos levam o celular até para o banheiro. Então, estar conectado ao mundo virtual passou a ser tão importante quanto estar ao real.


Porém, nem tudo é tão simples. Por um lado, os jovens têm mais facilidade para lidar com o mundo digital do que seus pais, mas será que eles compreendem totalmente tudo que acontece na web?


O mundo virtual abre um enorme leque de possibilidades para se expandir o conhecimento, aprender de forma interativa, conectar-se com diversos cantos do planeta, desbravar novas culturas etc. Porém, nem tudo na internet “são flores”, também é preciso existir um senso de responsabilidade e sabedoria para usufruir seus recursos adequadamente. E é por isso que nós falaremos sobre a importância de formarmos cidadãos digitais para o futuro!



A importância do preparo


O primeiro passo para que a gente consiga alcançar essa formação de novos "cidadãos digitais" é começar um processo de reeducação pessoal. E como isso funciona? É simples, os jovens costumam ter os pais e os educadores como exemplos de civilidade para a vida toda. Porém, e se essas figuras consideradas modelos não compreenderem os caminhos da internet por completo, como elas poderão ensinar isso a alguém?

As crianças costumam ser muito questionadoras, por isso é importante ter sempre uma resposta na ponta da língua para suas perguntas, com o intuito de elas não se sentirem perdidas durante esse processo de formação. Nessa fase, os mais novos começam a utilizar a internet, assim, precisando de orientações nesse uso, pois a falta disso pode gerar sérios problemas que os acompanharão para a vida toda.

Sendo assim, os adultos de agora precisam pensar mais como os jovens de hoje e trazer a tecnologia para mais perto de sua realidade. Se você entende as regras que existem no mundo virtual, também sabe as possíveis armadilhas e os benefícios que existem nele. Então, é muito provável que o seu filho também entenda.



Proteção dos dados



Existe um conceito importante na internet chamado de "Big Data". Esse é o termo utilizado para descrever o enorme banco de dados que ocorre digitalmente, que é usado para armazenar suas informações e direcionar conteúdos que sejam mais agradáveis para você.

O Big Data é um tipo de informação importante para mapear campanhas publicitárias, políticas e por aí vai. Por isso, é importante que pais e educadores conversem com as crianças para explicar a exposição que suas informações sofrem ao serem lançadas na internet.

Lembre-se de explicar os tópicos a seguir para as crianças.

  • Não compartilhe excessivamente coisas da sua vida pessoal.

  • Leia os termos de compromisso antes de permitir o acesso de qualquer aplicativo ao seu celular/computador.

  • Tome cuidado com conteúdos de fontes duvidosas e que espalhem informações falsas.

Apesar dos dados pessoais serem utilizados na maioria das vezes para aperfeiçoar a experiência do usuário na internet, também é preciso lembrar-se de que o espaço web não é um lugar livre de crimes. Por mais inofensivo que possa parecer, disponibilizar algumas informações em links duvidosos pode ser a porta necessária que algum hacker buscava para cometer crimes cibernéticos.


Isso também não é motivo para que os pais entrem em desespero e sejam excessivamente controladores em relação aos seus filhos. Ao mesmo tempo que o jovem precisa ser orientado a se preservar no mundo digital, é preciso estabelecer uma relação de confiança e comunicação na família para que a privacidade seja mantida nesse processo.



Mundo real e mundo online


Muitas vezes, os jovens não conseguem entender que suas ações na internet também geram respostas na vida real. Um dos exemplos disso é um problema recorrente no dia a dia das escolas e que foi levado para as redes sociais com o passar dos anos: o bullying.

Essa palavra foi criada para definir os chamados "valentões" dos colégios, que usam violências verbal, física ou psicológica para atingir os mais “indefesos”. Esse foi um problema que só aumentou com a "invisibilidade" do mundo online.


Por pensarem que estão protegidos pela máscara do mundo virtual, alguns casos de cyberbullying começaram a aparecer pelo mundo. De acordo com o instituto de pesquisa Ipsos, o Brasil é o segundo país no ranking de casos de violência digital.

Entretanto, o cyberbullying é reconhecido como crime e tem punição prevista no código penal brasileiro. E aqui entra a importante função de pais e educadores em demonstrar para as crianças e os adolescentes que suas atitudes na internet também podem gerar consequências fora das telas.


Contribuição para a sociedade


Então, se a internet é um espelho do que encontramos no mundo real, por que não falarmos com as próximas gerações sobre como eles podem ajudar a construir uma sociedade melhor? Existe espaço suficiente no mundo digital para começar essa mudança.

Conceitos como “empatia” e “respeito”, também em ambiente online, servem de primeiro passo no ensino de como as boas relações podem ajudar a criar um meio de comunicação que dê voz às experiências positivas.

A internet tem um conceito muito legal de democratizar a voz das pessoas. Incentive as crianças e os jovens a encontrar e apoiar causas em que acreditam, usando a tecnologia para aprender temas sobre a diversidade cultural e outros que também são fundamentais para os desenvolvimentos pessoal e crítico.



Educação escolar



Talvez tenha chegado a hora das escolas também se modernizarem ao falar sobre a internet. Com cada vez mais tecnologias por aí, em aulas como as de História e de Sociologia, o professor poderia intervir e explicar para esses jovens como é que a sociedade vem caminhando com essas mudanças.


Muitas vezes, as crianças e os adolescentes são atraídos pela facilidade de informações que o mundo digital disponibiliza e se esquecem de que nem tudo encontrado nele é verdade. As chamadas fake news aparecem aos montes pela web e podem atrapalhar o processo de formação de um jovem, por exemplo.


Fica a cargo dos educadores do colégio desenvolver exercícios de pensamento crítico e que transformem essa nova geração em uma população questionadora. Com o auxílio dos pais, os colégios podem começar ter as tecnologias como uma ferramenta agregadora, potencializando os benefícios que ela oferece.


Logo, fica claro que a internet é um território cheio de coisas boas capazes de transformar o desenvolvimento das próximas gerações e também não é uma terra sem leis. Guiar adolescentes e crianças nas novas descobertas é uma missão que os mais velhos terão que saber como fazer para garantir o sucesso do ensino e aprendizagem nos próximos anos.




#cidadaosdigitais #mundoonline #criancasdigitais #geracoesdigitais #fakenews #responsabilidadedigital #educacaodigital

0 visualização

© 2020 by Microduino Brasil

  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Facebook Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • Ícone cinza LinkedIn